RESENHA: O Fim da Eternidade – Isaac Asimov

Sinopse:

“ Andrew Harlan é um Eterno: membro de uma organização que monitora e controla o Tempo. Um Técnico lida diariamente com o destino de bilhões de pessoas no mundo inteiro: sua função é iniciar Mudanças de Realidade, ou seja, alterar o curso da História. Condicionado por um treinamento rigoroso e por uma rígida autodisciplina, Harlan aprendeu a deixar as emoções de lado na hora de fazer seu trabalho.

Tudo vai bem até o dia em que ele conhece a atraente Noÿs Lambent, uma mulher que abala suas estruturas e faz com que passe a rever seus conceitos, em nome de algo tão antigo quanto o próprio tempo: o amor. Agora ele terá de arriscar tudo – não apenas seu emprego, mas sua vida, a de Noÿs e até mesmo o curso da História.”

*Retirado do próprio livro

Considerações:

O Fim da Eternidade não é uma história fácil logo de cara. Por se tratar de uma ficção científica, somos transportados para uma realidade paralela um pouco complexa para ser digerida. Asimov não te dá todos os detalhes do funcionamento do universo logo de cara, e vai te introduzindo conforme o personagem circula por todas as possibilidades da realidade.
Esse tipo de escrita pode gerar um desconforto logo no inicio do livro, mas torna a progressão da história mais fluida a partir do momento que você se situa e começa a compreende-lo.

Harlan, personagem principal, não possui o carisma necessário para se tornar um personagem realmente importante, mas faz seu papel em um livro onde o desenvolvimento da história e as descobertas são o foco. O passado dos personagens só é trabalhado quando é interessante criar uma nova possibilidade para o desfecho ou para explicar o porque de algum fato importante.

AsimovFimEternidade

Nos livros de Asimov, nenhuma cena é enrolação ou desnecessária. Com bastante diálogos em seus textos, o autor estabelece um ritmo agradável de leitura. As revelações e reviravoltas não são esperadas e a tensão proveniente delas acaba te prendendo.

Penso que é sobre isso que devem ser a histórias: elas devem incitar você a imaginar as possibilidades e no fim descobrir que nenhuma delas é a mesma que a do autor, mas que todas elas poderiam ter sido verdade para você. Este enredo, para mim, teve seu ponto alto quando cheguei ao que acreditava ser o final da história e percebi que ainda existia metade do livro para ser lido. Nesse momento, não tinha nem ideia do que poderia ocorrer a seguir.

Apesar de não estar dentro de uma das séries de livros de Asimov. O fim da Eternidade não é um livro a parte dentro do universo criado pelo autor. Ele trás referencias ao Império Galático, e é citado em outros livros, tais como “Os limites da Fundação”, que pertencente a série da fundação.

Questionamentos trazidos a mim pelo livro:

  • A evolução só ocorre quando são enfrentadas e superadas as dificuldades? Viver em uma realidade onde só existe a felicidade, onde os problemas estão todos resolvidos tornariam a humanidade acomodada? Este tema também é abordado em um livro do mesmo tema, “A máquina do tempo” de H.G.Wells.
  • É que aceitável apenas alguns julguem o que é correto para o destino de todos? É certo que alguém julgue o que é certo e realize mudanças sem o conhecimento dos envolvidos?
  • O Livre arbítrio é uma dádiva. Poder realizar ações e sofrer as consequências delas ( para o bem e para   mal) é uma forma de sabermos que estamos vivos. Ao corrigir todos os “erros” cometidos pelos humanos e criando uma realidade de probabilidade ínfimas será que os eternos não tiraram a essência dos humanos?
  • A privação das necessidades básicas dar mais foco aos eternos, mas será que não os tira o sentido de viver e realça o desejo deles de ter o impossível?

Vale a Pena?

Como disse, O fim da eternidade é um livro que demora para engrenar, mas depois que se chega a um certo ponto, é difícil parar até descobrir qual é o final. Se você já gosta de ficção-científica e conhece Asimov, é uma ótima recomendação. Se  você não conhece, mas deseja se aventurar por este estilo, não desamine logo no começo porque o enredo vale a pena!

Advertisements

12 thoughts on “RESENHA: O Fim da Eternidade – Isaac Asimov

  1. Pingback: Balanço 2013: Lista de Livros Lidos | Livrismos

  2. Esse foi um dos melhores livros que li em 2013! Achei incrível como, a duas páginas de acabar, ele continuava me surpreendendo. Como você disse, é uma leitura que, depois que engata, não queremos largar. Gostei bastante dos questionamentos que você levantou, alguns ainda não tinham me ocorrido!

    • O mais divertido é que comprei o livro em um sebo, sem nem ter noção se era bom ou não. Apenas estava barato e era do Asimov. Depois de acabá-lo e ficar pensando: “NOSSA, QUE INCRÍVEL!!” é que fui ver na internet que é uma obra bastante renomada do autor. Dei uma bela de uma sorte, ahahahaha!

  3. Li o review aqui e sai correndo pro sebo ver se achava o livro, e achei!
    Muito bom mesmo, o assunto Tempo é muito interessante e Asimov escreveu muito bem esse livro.
    Esse livro é muito melhor que Eu, Robo, rs.

  4. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado…me fez se interessar pelo livro….mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história…..acesse o link da livraria cultura e digite reverso…a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços.

    • Juliano, tudo bem?
      Cara, fico feliz para caramba quando ouço alguém dizer que se interessou pelo livro a partir da resenha, porque esse é um dos motivos de eu escrever para o blog: Fazer com que outras pessoas leiam esses livros que eu gostei tanto. Vou dar uma olhada nesse livro que você recomendou sim, se me interessar eu te aviso e podemos bater um papo sobre!

  5. Olá, Bruno!
    Acabei de ler o livro. Como a Bárbara disse num dos comentários acima, o livro segue surpreendendo até as últimas páginas! Vale a pena esperar a história engrenar pois a trama desenvolvida pelo autor é muito legal. Recomendo a leitura!
    Abraços, Wagner.

  6. Eu achei fácil de ler desde o início, provavelmente porque gosto da temática viagem no tempo.Pena que o grande mestre Asimov não escreveu um livro contando a história do início da eternidada. Poderia até ter escrito um início considerando a participação de Harlan e Noÿs.

    • Realmente ia ser incrível ter uma história sobre o início da eternidade, principalmente vindo do Asimov! Mas eu também gosto de que existam regras inexplicáveis no universo, e como os personagens tem de lidar com estas diferentes situações. Me deu até vontade de ler denovo este livro!

    • Realmente ia ser incrível ter uma história sobre o início da eternidade, principalmente vindo do Asimov! Mas eu também gosto de que existam regras inexplicáveis no universo,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s