Resenha: O Despertar dos Deuses – Isaac Asimov

Sinopse

O Despertar dos Deuses se inicia com o desfecho da criação da bomba eletrônica, equipamento que utiliza-se do transporte de matérias entre universos paralelos para criar energia infinita. A revolução que esta inovação trás não tem precedentes, e é justamente por este motivo, o medo de perder um conforto visto essencial, que as autoridades e a própria humanidade fecham os olhos quando um cientista tenta alertar que há perigo na continua utilização da bomba. Apesar de ignorado, ele procura ajuda e inicia uma tentativa de comunicação com o Para-universo, justamente para descobrir se existe algum embasamento em sua  teoria. Uma estranha e nada animadora resposta é recebida, e para minha surpresa, é justamente para o “para-universo” que seguimos para obter algumas respostas.

Comentários

O Despertar dos Deuses-CAPA_PhotoRedukto

O livro é, segundo fontes na internet, a narrativa que o próprio Asimov mais gostou. É especulado se o motivo disto são as diferentes nuances que ocorrem em cada uma das três partes da história. A primeira e a terceira parte do livro se passam em nosso universo e possuem diferentes tons de descrição e andamento entre si, enquanto a segunda parte  é uma experiencia extremamente lúdica, já que se passa no para-universo. Lá, encarnamos nos para-habitantes, possuidores de aspectos físicos incompreensível para nós, mas que tendem a possuir algumas atitudes bastante humanas. Acredito que essas atitudes, somadas a um ambiente extremamente estranho e contrário ao nosso criam situações interessantes e incomodas, tornando esta parte do livro a mais interessante das partes e em contrapartida a mais complicada de se compreender.

Outro ponto interessante do livro é a quantidade de detalhes técnicos que ele contém. Em algumas partes fiquei bem perdido em relação as explicações de Asimov, tendo que voltar para tentar compreender, sem sucesso também. Não é nada que tenha me incomodado, já que dá veracidade para a trama sem ter papel essencial.

Vale a pena?

O Despertar dos Deuses é um ótimo livro, mas no meio de tantas obras primas de Asimov, me pareceu ficar um pouco para trás. Neste caso, ficar para trás continua sendo ótimo. Se você nunca leu Asimov, talvez valha a pena começar pela fundação, mas se você se interessou pelo livro, siga em frente!

PS: O livro foi relançado a pouco tempo aqui no Brasil com o nome “Os próprios Deuses”. Agora sim fiel ao título original “The Gods Themselves”.

Ficou interessado? 


“SE VOCÊ GOSTOU DO CONTEÚDO, COMENTE OU SIGA-NOS NA PÁGINA DO FACEBOOKNO TWITTER OU PELO RSS!!
É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS SABER O QUE VOCÊS ESTÃO ACHANDO!


Advertisements

One thought on “Resenha: O Despertar dos Deuses – Isaac Asimov

  1. Pingback: Balanço 2013: Lista de Livros Lidos | Livrismos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s